Em busca do equilíbrio

por Carla Lacerda

E hoje a gente começa com Erika Lettry:

“Como observar as suas próprias falhas para mudá-las sem golpear a autoestima?”

Quando li essa frase aqui no Melhorada Mente, me cocei pra encontrar logo a resposta. Porque, sério, gente, eu tenho a destrutiva mania de me mandar pra UTI quando começo a analisar meus defeitos. Golpeio legal minha autoestima, que, confesso, ainda não é lá essas coisas – mas, graças a Deus, tá bem melhor do que no período infanto-juvenil. Mas, enfim, fiquei matutando a respeito do questionamento da Erika – por dias, semanas, dois meses, no total.

Claro que, em meio a uma rotina insana diária, nem sempre eu tinha a clareza necessária para a reflexão. Mas tentei – tanto que o texto que estava na cabeça esse tempo todo, hoje começa a sair…

A que conclusão cheguei? Tô no processo ainda pra descobrir, mas como o caminho se faz caminhando, vou compartilhar um palpite. Equilíbrio. Eu acho que é mais ou menos por aí que se torna possível observar nossas falhas, com o intuito de mudá-las, sem sermos auto-agressivos. E, sobre equilíbrio, tem muita coisa boa por aí:

  1. Na obra “Ética a Nicômaco”, Aristóteles trabalha a noção de justa medida, isto é, a ação que reside no equilíbrio entre o excesso e a falta, e que se configura em virtude.
  2. Na Bíblia, são inúmeros os exemplos. Só pra citar alguns:
    “Sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas” (Mateus 10:16)
    “Ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria” (1 Coríntios 13:2)
    “Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma” (Tiago 2:17)
  3. E num filme que foi febre na década de 1980, também há belas menções ao equilíbrio:
    “É preciso aprender primeiro a se equilibrar para depois voar. Regra da natureza, não minha”. (Miyagi em Karate Kid)

Não, vocês não leram errado. Nessa miscelânea de fontes que citei, tem realmente um espaço para um blockbuster hollywoodiano. E não é só porque sou apaixonada por esportes. A cena em que o mestre Miyagi fala sobre equilíbrio com o pupilo Daniel San é belíssima. E o mais interessante? Sabemos que ela não se aplica apenas ao karatê.

Equilíbrio
Equilíbrio
Equilíbrio

Será que da próxima vez que analisar meus limites e imperfeições, consigo pegar mais leve comigo mesma? Ir pra enfermaria ao invés da Unidade de Terapia Intensiva já seria um bom começo, acho. Na verdade, eu poderia começar a exercitar esse equilíbrio agora. Não tô conseguindo fechar o texto e, realmente, paira a dúvida se algo do que escrevi aqui vai fazer sentido pra alguém… UTI? Enfermaria? Onde estou? Socorro!!!

Comentários

Posts recentes